ESPERANÇA PRÁTICA

Creio em Deus, assim creio no sol, não somente porque o vejo, mas porque vendo-o vejo também com ele todas outras coisas. (C.S Lewis)

A fé é uma dádiva do Eterno vai além das definições primarias existentes, no meu intender a esperança é o segundo passo do andar em fé. Na compressão de Paulo é Dom espiritual. O apóstolo Tiago na sua carta aconselho que sabedoria deve ser pedida com fé, em sabedoria a fé a esperança nos fornece compreensão plena desse entendimento. Sim! A esperança valida a fé. A esperança é a fé em prática, a plena certeza de que tudo se encaminha segundo sua vontade e favor.  A esperança nos ancora no chão do invisível, nele está a garantia. Todos as coisas estão nele, logo nada é fora, por ele todas as coisas existem, uma vez que foram trazidas a existência nele.  O famoso escritor britânico se encontra com a fé em suas buscas pelo sentido, sendo ele um grande intelectual ateu mundialmente famoso em sua época, a graça se manifestou em pura sabedoria ao o impactar e traze luz a sua escuridão interior.

A frase acima não é apenas um jogo de palavras mas uma revelação publica da fé, fé que transcende a concepção etimológica da língua que se pronuncia. A declaração da fé é fruto de um encontro individual de cada um, no encontro está a decisão consciente de caminhar em transformação diária até a estatura do varão perfeito. Esperança e fé andam intrinsecamente, um completo poder que enche o interior de força e coragem enquanto caminhamos. A jornada do homem é uma oportunidade de discernir e perceber além do que os olhos podem ver. Shakespeare através da usa obra manifesta uma verdade interessante: “Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”. (Hamlet)  Assim creio que Deus nos sustenta e nos transborda de certeza na esperança que tudo coopera para o bem daqueles que nele se completa. A fé é estar ligado, reconectado no entendimento que Deus estava em Cristo nos reconciliando com nele. A esperança sendo o segundo passo da caminhada é esperançar, o descansar, cientes que tudo se ajeita, se entende, se compreende na medida que discernimos nosso propósito.

A religião vigente se utiliza de vãs filosofias, dogmas, tradições, costumes, tabus e estratégias comercias para manter uma parcela do povo que está mergulhado na ignorância, sem instrução, e sem parâmetros lógicos são presas fáceis para pseudos pastores. A fé vinda da revelação do Espirito nos permite uma consciência que transcende essas pedagogias transvestidas de evangelho. A mesma graça que nos constrange também nos discerne diretamente, isso é manifestação pura de Deus, um Pai que pedagogicamente nos ensina, sua pedagogia se manifesta através de Jesus em seus ensinos. A fé é a porta, o dom do Eterno aos homens para que o conheçamos e prossigamos em o conhecer. A fé nos coloca na rota que reconfigura nossa consciência, que instala a mente de Cristo que ilumina nossa escuridão interna e transporta para as regiões celestiais em Cristo. Nesse processo somos perdoados, redimidos, curados, sarados, libertos das prisões psíquicas que nos impede de evoluir.

Nele todas as coisas são possíveis, nem sempre compreensíveis pelo nosso limitado entendimento, não teremos todas as respostas, até porque limitamos nossa expansão quando nos ocupamos das vaidades da existência, são distrações para o entendimento, é preciso querer, aplicar-se, pré-disposição intensa para não acomodar na mesmice, mas no entanto lembre-se: “Tudo é vaidade, nevoa de nada”. Nesse sentido é expressado que tudo é passageiro, transitório, é preciso discernir, conhecer o tempo, para este seja utilizado sabiamente com proposito, produzir frutos dignos de arrependimento. Arrependimento que valida a fé, que fortalece nossa esperança na medida que nos impulsiona para Cristo. Enquanto a fé religiosa nos leva ao templo para salvação, a fé segundo o espirito do novo nascimento nos leva direto a Cristo nosso sumo pastor. Na religião há um sistema que alimenta a falsa ideia de intermediação, mas uma vez sendo alcançado por Cristo, não há mais intermediações, Lutero compreendeu e mudou radicalmente seu tempo, dividindo o mundo.

O encontro com Cristo nos eleva ao entendimento da pura compreensão que somos pó, feitos pelo sopro Divino a coroa da criação. A fé tem haver com a percepção de cada em um determinado momento da vida. É nas incertezas que buscamos respostas, é nos desencontros que buscamos nos encontrar. É justamente nesse ponto de convergência que a graça se revela de múltiplas formas para nos salvar de nós mesmos. A esperança e a fé são conceitos discutidos desde sempre, mas é segundo o entendimento de Jesus que cada um na sua individualidade a compreende, para ressignificar. A fé conecta e a esperança sustenta o olhar de todo aquele que anda de fé em fé até o dia perfeito. Essa perspectiva é caraterizada pelo descansar que tudo e todos estão sobre seu olhar, isso não significa cruzar braços, mas dar o melhor de si todos os dias e crer que os resultados virão independente da circunstancias.

Que Deus nos mantenha em fé, em esperança, no amor e misericórdia até o dia perfeito, hoje e sempre.

Cezar Camargo
Outono – Março/2017 

Comentários

  1. Que Deus nos mantenha em fé, em esperança, no amor e misericórdia até o dia perfeito, hoje e sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

EVANGELHO, TRANSCENDÊNCIA E CURA

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

AOS CASADOS A DEVIDA BENEVOLÊNCIA