TODA CRIAÇÃO GEME (INVERSÃO DOS POLOS)


Porque sabemos que toda a criação”. (Paulo)

O avanço tecnológico industrial, a exploração desenfreada esta levando à civilização humana a ruína. Estudos controversos apesar de haver controvérsias acreditam que estamos caminhando para inversão dos polos. A temperatura tem aumentado ano pós ano, as estações não correspondem mais suas respectivas épocas. A natureza geme diante do descanso do homem, o processo natural das coisas acontece, e estamos contribuindo para que aconteça antes da hora. Será?  Nossa divida foi anulada, Cristo, justificou toda criação creada pelo supremo creador. Mas não tira nossa reponsabilidade de cuidar do nosso chão, da terra que deixada em perfeita condições ao homem. A interferência mudou tudo. As pesquisas mostram as alterações, estamos perto do fim ou de um novo ciclo?  

Segundo o Centro Nacional de Dados Geofísicos do NOAA (National Geophysical Data Center) mantém um conjunto de dados sobre as coordenadas do pólo norte magnético anual que remontam ao ano de 1590, obtidos de medições iniciais dos navios e de técnicas mais modernas.

Observando que tem havido muita informação de mudança do Pólo Norte Magnético, ultimamente, até o ponto onde que o fenômeno já está realmente causando problemas no mundo real, como o fechamento temporário de aeroportos, uma investigação mais profunda sobre essa mudança esta em curso.  

Depois de transferir os 420 anos de dados de posição do pólo norte do Geo Data Center do NOAA, e configurá-lo para caber em uma planilha do Excel, adicionando uma fórmula complicada para determinar a distância exata entre dois conjuntos de coordenadas de latitude-longitude, aplicando a fórmula para cada ponto da série DE dados  e, finalmente, planejando tudo isso em um gráfico visual, é alarmante descobrir a quantidade de deslocamento do pólo magnético – apenas nos últimos 10 anos .

- Aqui há um fato muito interessante…
Desde 1860, a mudança do pólo magnético mais do que duplicou em relação a períodos anteriores a cada 50 anos. Isso é bastante significativo. Em termos geológicos, o que parece ser muito ’rápido’.

- Aqui está outro fato muito interessante…  

Durante os últimos 150 anos, o deslocamento do pólo foi à mesma direção.

- O fato a seguir é ainda mais surpreendente…

Durante os últimos 10 anos, o pólo norte magnético se deslocou cerca de metade da distância total dos últimos 50 anos!  Em outras palavras, a inversão dos pólos aparentemente se acelerou substancialmente nos ÚLTIMOS 10 ANOS.

A mudança do Pólo Norte mais que dobrou de velocidade a cada período dos últimos 50 anos:

A mudança do Pólo, analisada a cada período de 50 anos, durante os últimos 150 anos demonstra a rápida e dramática aceleração da mudança do Pólo Norte, rápida, muito rápida, cada vez mais rápida…

A taxa atual de mudança do pólo norte magnético é de cerca de 55 quilômetros por ano. De acordo com o conjunto de dados, durante o ano de 2000, o pólo norte magnético realmente mudou mais de 70 quilômetros em um único ano.

A questão agora é desde que o deslocamento do pólo norte foi percebido nos últimos 400 anos de registros, as suas mais altas taxas de mudança se deu durante os últimos 10 a 20 anos, e o efeito cumulativo agora vai começar a causar imensos problemas para o mundo real (material) um pouco mais abaixo!!!

Será que os efeitos nos afetam sensivelmente ou estamos indo por um mau caminho? O clima (e as mudanças climáticas) dirá, suponho, mas no ritmo atual, haverá, sem dúvida, vários efeitos diretos sobre muitos sistemas criados pela nossa sociedade nos próximos anos, muitas delas serão temas incómodos, tais como alterações na documentação geográfica e outros que serão provavelmente muito mais sérios.  

Não se sabe se a mudança vai acelerar ou desacelerar nos próximos anos. Alguns dizem que uma inversão dos pólos, por tudo que já aconteceu, JÁ  deveria ter ocorrido, mas que o evento já estaria em atraso, e estes fenômenos podem ser indicadores do início desse processo.


No sentido atual, o pólo norte magnético está se dirigindo diretamente para o interior da Rússia. A imagem seguinte mostra a dramática aceleração durante os últimos 50 anos contra os últimos 10 anos de aceleração do movimento. 

Notem que o campo magnético da terra é o que nos protege da radiação solar e cósmica extrema e mantém existente a nossa atmosfera. Sem isso, nós não sobreviveríamos como espécie. Poderia uma inversão dos pólos causar um período de tempo entre o flip-flop de modo que nós estaríamos todos expostos à radiação mortal?  E as consequências dessa reversão polar sobre a massa de água dos oceanos seriam catastróficas para quem residir junto às costas marítimas (mais de 50% da população mundial). Fiquemos atentos… Para mais informações (em inglês) veja site do NOAA: http://www.noaa.gov/index.html

A natureza geme diante da ação do home, alguns acreditam que o cataclismo global vai acontecer quando os pólos magnéticos da Terra se inverter. Quando o norte virar o sul, os continentes vão se mover, gerando terremotos massivos, mudanças climáticas e a extinção das espécies. O histórico geológico mostra que os pólos já se reverteram centenas de vezes na história; isso acontece quando grupos de átomos de ferro no núcleo externo líquido da Terra se alinham de maneira oposta, como ímãs orientados para a direção oposta daqueles que estão ao redor.

Quando os inversos chegam a ponto de dominar o núcleo, os pólos da Terra se invertem. A última vez que isso aconteceu já faz cerca de 780 mil anos, na Idade da Pedra, e realmente há evidência de que o planeta esteja nos estágios iniciais de mais uma reversão. Mas nós deveríamos mesmo se preocupar com esse evento? Os continentes vão se partir ou estamos preocupados por nada? “A mudança mais dramática que pode ocorrer, com a reversão dos pólos, é uma grande diminuição na intensidade do campo magnético”, afirma Jean-Pierre Valet, que conduz pesquisas em mudanças geomagnéticas no Instituto de Física Terrestre de Paris. O campo magnético da Terra leva entre mil e 10 mil anos para se reverter, e durante esse processo, ele diminui muito até se realinhar. “Não é uma mudança súbita, mas um processo lento, durante o qual a força do campo fica fraca, ele pode mostrar mais de dois pólos durante um tempo, para então ficar forte e se alinhar na posição contrária”, comenta a cientista Monika Korte.

Os cientistas dizem que é o enfraquecimento a pior fase para os terrestres. De acordo com John Tarduno, professor de geofísica na Universidade de Rochester, um campo magnético forte ajuda a proteger a Terra da radiação solar. “Ejeções de massa coronal algumas vezes atingem a Terra”, afirma. “Algumas das partículas associadas às EMC podem ser bloqueadas pelo campo. Com um fraco, o escudo é menos eficiente”.

Que Deus em Cristo nos dê paz e discernimento diante de tantas mudanças. Ele o supremo creador de tudo e de todos tem total controle sobre tudo. Selou com seu amor e assim estamos guardados na sua graça e misericórdia.


Cezar Camargo 
25 de Maio, 2014
Campinas - São paulo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EVANGELHO, TRANSCENDÊNCIA E CURA

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

AOS CASADOS A DEVIDA BENEVOLÊNCIA