VISÃO CRÍSTICA

“Não ha evolução sem resistência ao sofrimento. O sofrimento sadio está a serviço da integridade e evolução do corpo. Sem sofrimento não há evolução”. 
(Humberto Rohden)

Diante de todas as adversidades vindas sobre nos, é normal ficarmos abatidos quase vencidos, mas ao mesmo tempo alegres o evangelho nos deixa claro que com tudo vem a experiência. O sofrimento é o instrumento para nos moldar, é ferramenta lapidação constante, somos melhorados na roda da vida diariamente. Davi nas suas reflexões entendeu; “Antes de ser provado por ti andava errado”. Uma declaração consciente, ele tinha em mente que as privações são necessárias para nosso crescimento. Temos que evoluir como ser humano. A existência requer processo evolutivo constante. O amor dele aperfeiçoado em nos, gera compaixão. No mar das turbulências somos confrontados a buscar interiormente a verdade, respostas para as questões que nos deixa atribulado, chateado e por vezes decepcionados com mundo, nossa visão tem que deixar de ser rasteira, essa é a razão de muitos que se perderem no mar das adversidades.

A prova vem para nos tirar dessa visão medíocre, visão essa que nos faz chatear com tudo, nada está bom, tudo fica sem graça quando não deixamos  ele ser Senhor. A prova vem para nôs tirar do cuidado de nós mesmos, quando nos despimos de todas as fortalezas da mente somos capazes de compreender a voz de Deus no meio da tormenta. Temos escolhas, e a melhor é depositar diante dele tudo que somos se entregar por inteiro sem reservas, ao ponto de nossas prioridades serem as de Deus, essa atitude fará enxergar dentro si propósitos. Uma decisão sincera faz nos compreender as provar diárias, essa conversão nos leva a uma vida no Espírito com isso entendemos as coisas de cima. O Ap. Paulo aos Colossenses exorta a buscar e pensar nas coisas do alto, quem tem a mente no Espírito tem visão Crística, mentalidade que nos permite ir alem das nossas potencialidades.

“E a paciência a experiência, e a experiência a esperança”. (Paulo)

Da experiência vem paciência que produz esperança, que compreensão maravilhosa de Paulo ao falar aos Romanos. Ao evoluirmos através do sofrimento, ganhamos habilitações em varias questões, nôs da base para sermos pedra de ajuda aos outros do caminho. Ter esperança é somente para aqueles que na roda vida se encontro com Cristo, a esperança é um nível acima da fé. O encontro gera em nós uma nova vida, ou seja, da morte para vida, da lei para graça, de condenado a livre. Ninguém chega ao ponto de ser utilizado por Deus sem antes ter sido provado. Tiago aconselha: “Meus irmãos tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma”.    

Somos aperfeiçoados e completos por ele em aflições, não porque ele precise saber da nossa força ou fidelidade, mas através dela temos a oportunidade de conhecermos nossa estrutura, às vezes surpreendemos. Sim! Somos complexos. O Espírito Santo como agente de santificação, somos convencidos diariamente, com isso levados ao quebrantamento genuíno, isso acontece quando somos vencidos pela consciência dele em nós. O batismo da consciência traz amadurecimento espiritual.

“Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida”. (1 Timóteo 1:5)

Ao escrever a Timóteo ele usa cinco vezes a palavra consciência nas duas cartas, sendo assim no texto acima, temos três características, “amor de um coração puro”, “boa consciência”, e “fé não fingida”. Não chegaremos a esse estado sem o encontro com Cristo, este ponto nos permite entrar em processo de assimilação. A assimilação permite o entendimento e o crescimento.  

“Guardando o mistério da fé numa consciência pura”. (PAULO)

A fé não é entendida partindo do ponto intelectual, mas percebida a partir do encontro. Ao sermos constrangidos pelo espírito enfrentamos um processo que nos leva a metamorfose, ela passa a ser constante. A transformação da mente é um processo gerencial de dentro para fora. A religião se utiliza dos dogmas, tradições, costumes e doutrinas, mas o evangelho apresenta Jesus, o Cristo Deus conosco.

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformada pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Paulo - Romanos)

É preciso deixar a visão da matéria, verticalizar tudo, deixar Deus a primazia em tudo, experimentando a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Não conformar com o sistema vigente é uma decisão, que antes de tudo parte de cada um, as transformações seguintes é possibilitado pela ação de Deus em nós pelo seu espírito mediante a exposição diária ao evangelho. Assim a visão do Reino vai se tornando clara na medida que caminhamos. Lembre-se; a visão Crítica começa nos evangelho a partir de Jesus, nossa chave hermenêutica.     

Que o Amor daquele que é, esteja com todos, e a graça do alto seja abundante em vossos corações no amor dele abençoe a todos.

Cezar Camargo

Verão – Novembro/2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

INFORMAÇÃO & CONSCIÊNCIA

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

TRANSCENDÊNCIA & CURA