Pular para o conteúdo principal

MATURIDADE & CONTINUIDADE


O autoconhecimento potencializa o desenvolvimento seja qual for o foco do aprendizado. Quanto mais a mente é compreendida, maios é o porcentual de sucesso. Tudo é construção, exige disciplina e assertividade diária. Seja qual a for a linha de análise, elas irão fornecer ferramentas necessárias para o entendimento de si mesmo. A individuação é interminável, é cíclica, é quebra de paradigmas, é desaprender para reconfigurar a partir da análise sincera de si, é o encaramento de seus monstros, é o encontro de sua própria luz, para assim poder decidir por ande irá trilhar sua própria história. É um processo necessário de desenvolvimento da totalidade e, portanto, de movimento em direção a uma maior liberdade. Entretanto, Individuação é o desenvolvimento do Self, o Self é um arquétipo e tem a ver com a totalidade, centro regulador da psiquê. Segundo Jung o aparelho psíquico busca sempre o equilíbrio, é o Self é quem organiza a psiquê, assim do seu ponto de vista, o objetivo é a união da consciência com o inconsciente. No crescimento continuo está o start para todos esses processos. 

Nesse entendimento a maturidade é essencial no desenvolvimento da psique, é administrar as próprias emoções e compreender o estado emocional dos outros é o principal meio para desenvolver relacionamentos duradouros. A maturidade emocional significa ter consciência da reação que cada emoção traz para sua vida e, a partir daí, escolher comportamentos que sejam menos destrutivos e mais saudáveis, domínio próprios, melhor gerenciamento das ações pessoais. É individuação sendo compreendida na medida que tudo vai sendo descortinado, para que as estruturas da maturidade sejam fortalecidas pelas experiências vivenciais. No crescimento está as ferramentas para potencializar a capacidade que vamos descobrindo na medida que vamos nos conhecendo. A análise e a maturidade são processos intrínsecos, que nos possibilita crescimento em todas as direções. 

A continuidade do desenvolvimento é possível pela ação do Self, que conduz o processo de individuação, a busca do indivíduo para atingir seu pleno potencial. De acordo com Jung, o Self é a soma total da psique, com todo o seu potencial incluído. Esta é a parte da psique que olha para a frente, que contém a unidade para a satisfação e plenitude. Nesta área é possível mais uma vez ver uma das diferenças entre Freud e Jung; na teoria freudiana, o ego é responsável pelo processo acima e forma o eixo sobre o qual a psicologia individual de uma pessoa gira, ao passo que, na teoria de Jung, o ego é apenas uma parte que se eleva para fora do (infinitamente mais complexo). Para Jung a individuação é a busca da plenitude que a psique humana, invariavelmente, compromete-se, na jornada para se tornar consciente de si própria ou como um ser humano único, mas único somente no mesmo sentido que todos nós somos, não mais ou menos do que outros.

A continuidade tem a ver com transcendência, para que o processo seja constante. Significa se elevar acima do vulgar, se superar, ir além de ou ultrapassar alguma coisa. Na psicologia, transcender está relacionado com pensamentos e emoções, e é a capacidade do ser humano de transpor certas barreiras, se tornando superior a algumas circunstâncias, também pode ser visto como o ato de se diferenciar de outros indivíduos de forma positiva, atingindo um patamar superior em um determinado trabalho ou contexto. Na Filosofia, transcender é superar os limites do conhecimento e o que é transcendental, e está ligado à razão pura, que precede toda a experiência. De acordo com a metafísica, a transcendência pressupõe a existência de realidade diferente em termos qualitativos e independente do mundo natural e da consciência humana. Segundo a filosofia existencial e a fenomenologia, e a transcendência tem o papel de definir a estrutura da consciência, vendo a consciência como intencionalidade e abertura em relação ao mundo exterior. Isso é individualidade que gera maturidade, maturidade que valida nossa existência. A existência nos eleva quando ele é vivida em entendimento, e entender esses processos não é dificultoso quando se está pré-disposto a maturidade. Por fim a análise psicanalítica, é a decomposição do pensamento em partes, a fim de uma melhor compreensão. Este processo auxilia do desenvolvimento do ser. É importante que o analista tenha bases teóricas, experiência e preparo para exercer a análise com segurança e se manter totalmente isento no processo.   

Cezar Camargo
CBPSI N° 01085
Psicanálise | Mentoria | DH 

Acesse meus links:
https://linktr.ee/psi_cezar_camargo

Comentários

As mais acessadas

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

INFÂNCIA & FORMAÇÃO DAS CRENÇAS

OS 7 PERCADOS CAPITAIS E O ARQUÉTIPO DA SOMBRA