DISCIPULO SEGUNDO EVANGELHO



O apóstolo João foi testemunha ocular esteve com Jesus desde o primeiro dia até o último. Entre os registros acho extremante profundo este trecho:

“Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos”. 
(João Apóstolo)  

Permanecer é literalmente andar segundo Cristo. Pelas ações Cristo é exemplificado. O discípulo de Cristo não aquele que defende doutrinas, que vive defendendo Deus a qualquer preço. O discípulo de Cristo é um semeador das boas novas, um semeador da paz, da comunhão, da justiça, de bondade e principalmente suas atitudes materializam amor que é o poder curador de todos os males. Deus não precisa de defensor, se ele precisasse estaríamos ferrado. Nosso papel é permanecer na palavra que é o verbo encarnado e vivo se manifesta através de seus discípulos.       

O evangelho na medida em que vai se tornando verdade na consciência do discípulo, vai materializando ações inconscientes de amor. As tradições, dogmas e costumes doutrinam para um fim, tornar o pseudos discípulos, membros. Mas o evangelho nos injeta a consciência de filho, nos transportando ao Reino da luz. E ele é antes da fundação do mundo.   

Os filhos de Deus tornam Deus conhecido, quando a mensagem do evangelho é real através das ações de bem e resposta ao amor recebido de Deus. O discipulado requer renuncia antes de tudo e está tem que ser espontâneo resultado do constrangimento do amor de Deus.

O evangelho nos convida ao discipulado, e o discipulado nos leva a ser desmascarado dia após dia. Quanto mais leio as escrituras mais me convenço que nada sei. Na medida em que cresço na fé e na boa consciência minhas ações vai reproduzindo Deus. O discípulo segundo evangelho cresce diariamente por meio da rendição, quebrantamento gerado pela reflexão das escrituras.

Enquanto a consciência não se despertar a partir do evangelho, difícil será entender o caminho do discípulo, do amor, pois a entrega antes de tudo vem de Deus. ‎ O discípulo entende que as principais ações promovidas pelo Reino de Deus é paz, justiça e igualdade. Neste processo Deus se materializa em ações de amor que restaura e muda tudo quando chega.

Que sejamos discípulos nascidos do Espírito segundo a ordem do amor demostrado na cruz. Andando em todo tempo a serviço do Reino.

Cezar Camargo    
Verão – Dezembro – 2014

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Páscoa, a Cruz e a Redenção

Individuação, Alta Performance & Evangelho

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS