A BENÇÃO DA CRISE


Em meio às realidades do dia a dia, constantemente situações mal resolvidas se tornam crises em muitas destas o fracasso, parece estranho “benção da crise”, mas vamos refletir a “crise revela quem somos de fato”. Nela toda mascara cai, as fraquezas são expostas, temos tendência de agir sem pensar, a ira cega, limita nossa capacidade de raciocínio. 

O Ap. Pedro ao enviar em uma das cartas aos gentios declara: Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. (1 Pedro 4:12-13)

Ao sermos provados pela crise, esta leva cada a ser a achar respostas, as praticas esquecidas como oração, jejum, consagração, leitura torna comum o hábito, sem falar das retrospectivas que realizamos na busca angustiante por respostas. 

Olha que benção esta ser atraído ao eterno na adversidade, percebeu que na dor ficamos sensíveis ao místico tudo parece ter um porque, todo sinal percebido somos pensamos ser Deus falando. A alegria ao sermos participantes dentro dessa linha de pensamente se refere a ter experiência relacional, vivencial com Deus, para que alcancemos o entendimento de regozijarmos com ele na glória. Não estranhar as provas no caminho é estar ciente que a cada problema um aprendizado, neste caminho somente aqueles que percebem capita as pequenas lições que ficam.

A crise tira da zona de conforto, o desconforta pede ação, atitude, busca e soluções, isso pode levar tempo até a compreensão do processo. “Ser participante das aflições de Cristo é sofrer com orgulho e gratidão pelo zelo ao Reino”. Quem vive o evangelho é motivo de escândalo por onde passa somente nas crises existenciais percebemos a vontade já preestabelecida por Deus assim acredita alguns, penso que a vontade é estabelecida antes do nascimento e no caminho vai se revelando na medida em que o conhecemos pela sua palavra.  

Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia. (Salmos 139:16)

Na presciência do eterno tudo é visível, passado, presente, futuro é a mesma coisa como já relatado em Salmos, a questão é na crise recebemos a orientação do Espírito da verdade, Davi com muita propriedade fez essa linda declaração, para simplificar seu cuidado para com o homem. No caminho é bem verdade que a convivência relacional dispersa do real propósito, e neste ponto que “a crise se torna uma benção” ela tem a força de parar toda nossa agitação e focar num só objetivo resolver, realinhar o que está errada. 

A compreensão do plano no caminho acontece quando decidimos que o melhor plano é do Senhor. Vejamos o que diz o escritor Paulino ao enviar uma carta aos irmãos de Roma: “Mas sedes transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12:2-3)

Essa transformação vem com a decisão de não andar segundo costumes deste século e sim pelo Evangelho, a mente renovada em consciência no Cristo ressurreto, aquele que é o cordeiro mudo antes da fundação do mundo pela sua glória somos tratados todos os dias em novidade de vida a estatura de varão perfeito por ele, pelo verbo da verdade. 

Não perca a oportunidade que lhe é dada neste tempo, mude seu olhar em meio à crise, Deus pela sua eterna bondade reorganizando tudo a sua volta e colocando no plano original. A ajuda virá em meio às lutas, a provisão acontece quando nos humilhamos e despojamos do velho homem. Note que as melhores oportunidades vêm na crise, às melhores mensagens é na crise, as lindas canções é na crise e é na crise que o nosso pai Eterno se revela com seu cuidado.

A benção de encontrar Deus na noite não tem preço, Jó quando entendeu que seus amigos não o conheciam intimamente, é percebeu que todo seu esforço em dizer que era injusto seu estado, é silenciado por Deus, quando este com amor e ternura mostra a Jó sua pequinês. Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza. (Jó 42:2-6)   

A crise quando buscamos entender em oração, somos silenciados por Deus, aquietados por sua graça arrebatadora, como criança em seus braços somos acariciados pelo seu amor inegável. O patriarca Jó estava cheio de certeza que os planos do eterno são realizados no tempo por ele determinado. O lindo disso tudo é que depois dessa crise horrenda que caiu sobre ele o extraordinário aconteceu seus olhos se abriu.

“Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza”. (Jó 42:6)
  
Sua visão curada e restaurada leva a enxergar o porquê em tudo, antes um ouvinte agora um testemunhador do poder supremo. Ao se render no pó e na cinza mostra sua consciência evoluída, sua rendição a quem de direito. Nessa fase os argumentos são para os tolos, os discípulos se cala para ser moldado, ensinado, somos corrigidos com a verdade que destrói todas as fortalezas carnais. 

A palavra é como uma luz iluminando cada cantinho do nosso interior, nossa audição fica apurada, nossa visão pela fé infravermelha, nossa percepção é pelo Espírito Santo, que com brasas vivas do altar purifica nossos lábios para sermos boca de Deus.

A benção da crise, segundo o Ap. Pedro: “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que há seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. (1 Pedro 5:6-7) 

Esse é o caminho rendição total, estar debaixo das mãos do Senhor, para que no tempo de frutificar Deus seja glorificado em nós. Lance aos pés de Cristo todas as suas petições, deixe ser cuidado por ele hoje, este é o momento, deixe o fogo de Deus arder em seu ser, seja fortalecido ao ler esse devocional. 

Que Deus pela sua eterna misericórdia nos pacifique segunda sua graça e favor, em meio a crise somos provados e fim de sermos moldados a estas prontos a cumprir nossa jornada nesta breve existência.

Cezar Camargo
Outono- Maio/2013

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Páscoa, a Cruz e a Redenção

Individuação, Alta Performance & Evangelho

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS