PRINCÍPIOS DO CAMINHO

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 22:37-39)

Em Deus o próximo se torna um conosco nele por meio de Cristo. Por Cristo o próximo se torna prioridade, no caminho servindo e sendo servindo. No caminho da vida o próximo se relaciona conosco sempre, através dos meios que vida por si só estabelece na sincronicidade do próprio caminho. No despertar da consciência Deus é estabelecido em primazia. Ao amar Deus acima de todas as coisas não me condiciono pela ação, mas natural ao passo que me relaciono com Cristo. Este verso pra mim é de vital importância à compreensão. “Amar Deus acima de tudo é o amar o próximo como a mim mesmo”. Centralizar o Eterno em nossa existência é harmonizar com ele e viver sua vontade através do IDE.

Princípios estes são discernidos totalmente desenvolver do encontro. O encontro geralmente acontece na esquina da vida no deslumbrar do amor de Cristo pelo evangelho sendo convencido pelo Espírito, transformando morte em vida. Nele e através dele tudo é compreendido. A compreensão da vida não é saber tudo, mas estar ciente que ele está e sempre estará no comando de tudo.

Estes dois mandamentos caminhão juntos.
Amar de todo “coração” lembra a citação de Jesus registrada por Lucas e Mateus; “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Amar acima de todas as coisas é fazer dele nosso maior tesouro, e colocar todo nosso sentimento a serviço da consciência do evangelho a serviço do reino.

Amar de toda a tua “alma”, o escritor misterioso de aos Hebreus diz; tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; A qual tem como âncora da alma. (Hebreus 6:18-19) Estar nele é estar ancorado, guardado, pro-te-gi-do. Nossa alma deve estar reservada somente para ser cheia dos anseios de Deus, na decisão de amar com toda alma, consciência, eu blindo minhas emoções, estabeleço aliança com o Eterno. 

Amar de todo o teu “pensamento”, o grande pensador da teologia da graça escreve aos de Corinto. Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o pensamento (entendimento) à obediência de Cristo. (2 Coríntios 10:5)  Isso significa dar a ele toda nossa razão, deixar nossa mente cativa em Cristo para Cristo. Para isso toda altivez deve ser destruída pela consciência no Espírito da verdade em favor da verdade.  

Aos de Tessalónica Paulo escreve; E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Tessalonicenses 5:23) O texto diz por si só, é desnecessário tentar descrever o que já é claro. O encontro santifica tudo, espírito, alma e corpo. Nele somos conservados sem pecado para Cristo, não porque não pecamos mais, mas porque alcançamos plenitude pelo Espírito.

No Espírito de Cristo a palavra é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:12) O caminho é construído dia a dia, sendo renovado pela sua misericórdia e graça no louvor continuo integral. Nestes aspectos temos capacidade de amar o próximo. Amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. (Marcos 12:33) Isso faz toda diferença. Andemos no mesmo sentimento de nosso Senhor. Princípios do caminho é o ato constante de qualificar a vida, significar o sentido da existência, estabelecendo este caminho em obediência como gratidão. Amar acima de tudo é amar o próximo como a ti mesmo, atitudes consciente do discipulado no caminho proposto. Nesse caminho estamos em constante crescimento pela palavra, para palavra por Cristo para Cristo em verdade de vida diária. Assim não vivemos mais segundo nossa verdade, mas a partir da verdade Eterna revelado no Cristo. 

Que este tempo de consciência nele seja de uso exclusivo ao próximo. No próximo ele se revela em Deus, o próximo é todo aquele necessitado no caminho. Andando de bem para o bem, fazendo o bem sem olhar a quem. Em tudo que somos seja ele magnificado e honrado.
 
Nele que somos, o autor da nossa fé. 

Cezar Camargo 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Páscoa, a Cruz e a Redenção

Individuação, Alta Performance & Evangelho

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS