Pular para o conteúdo principal

CELEBRANDO CRISTO NO NATAL DA VIRADA

Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. (Hebreus 1:1-2)

Época de festa, alegria, celebração, ano novo, vida nova. Nossa festa não esta ligada a festa paga de 25 de Dezembro. Natal ou Dia de Natal é um feriado e festival religioso cristão comemorado anualmente em 25 de Dezembro (nos países eslavos e ortodoxos cujos calendários eram baseados no calendário Juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro), originalmente destinado a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno (natalis invicti Solis), e adaptado pela Igreja Católica no terceiro século d.C, para permitir a conversão dos povos pagãos sob o domínio do Império Romano, passando a comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré. O Natal é o centro dos feriados de fim de ano e da temporada de férias, sendo, no cristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal que dura doze dias. Embora tradicionalmente seja um dia santificado cristão, o Natal é amplamente comemorado por muitos não-cristãos, sendo que alguns de seus costumes populares e temas comemorativos têm origens pré-cristãs ou seculares. Costumes populares modernos típicos do feriado incluem a troca de presentes e cartões, a Ceia de Natal, músicas natalinas, festas de igreja, uma refeição especial e a exibição de decorações diferentes; incluindo as árvores de Natal, pisca-piscas e guirlandas, visco, presépios e ilex. Além disso, o Papai Noel (conhecido como Pai Natal em Portugal) é uma figura mitológica popular em muitos países, associada com os presentes para crianças. Como a troca de presentes e muitos outros aspectos da festa de Natal envolvem um aumento da atividade econômica entre cristãos e não cristãos, a festa tornou-se um acontecimento significativo e um período chave de vendas para os varejistas e para as empresas. O impacto econômico do Natal é um fator que tem crescido de forma constante ao longo dos últimos séculos em muitas regiões do mundo. 

Esta no verdadeiro sentido o nascimento de Cristo, o Deus encarnado. Aquele que por meio da cruz restaura a criação. A partir desse ato não há mais o impossível, nele tudo se possibilita, a humanidade é justificada e convidada a celebrar Cristo. Seu amor é sentido no abrir dos olhos da consciência, no desejo de lhe conhecer, sentimento este despertado pelo Espírito de graça que nos convence que convence do jugo da lei do pecado. 

Que ele possa nascer diariamente em nosso louvor continuo, no renovar, tudo se significa nele, para ele. No partir do pão agradecemos e celebramos em comunhão, ao partir o pão celebramos morte e vida. Em 2014 Cristo nos espera, hoje ele caminha conosco e conosco age em prol da vida, a luz do Espírito que opera e desenvolve em nós, realizando tanto querer como efetuar. Nossa celebração naturalmente será de gratidão, uma canção de amor em vida no caminho, cantando em tudo para com todos. Louvor esse pelo fim de um ciclo (ano) que com certeza foi marcado pelo seu cuidado. Um novo ciclo (ano) está nascendo, estamos fortes pela certeza na esperança de dias melhores. Nossa esperança se disponibiliza na fé do seu plano em ação diário. Na celebração exultamos Emanuel o Deus conosco, o Jesus o Cristo, nosso ungido por excelência, deixando tudo habitando no barro, glorificado no monte da caveira, transformando o gólgota em marco Histórico. No brado o véu se rasga, a porta do santuário se abriu para todo sempre. 

Esta consumado Tetelestai; “... havendo riscado o escrito de dívida, que era contra nós nas suas ordenanças, o qual de alguma maneira nos era contrário, e o tirou do meio de nós, cravando-o na cruz...” (Colossenses 2.14) “TETELESTAI” é uma expressão grega que pode ser traduzida como “está consumado”, “totalmente pago” ou “dívida cancelada”. No século I, quando um criminoso era preso, seus delitos eram registrados em um papiro conhecido como “cédula de dívida” ou “escrito de dívida”. Ao cumprir a pena e chegando a ocasião de sua liberdade, o juiz responsável pela soltura do condenado, riscava a cédula, especialmente na parte onde os crimes estavam apontados, e, no rodapé, escrevia TETELESTAI. Pronto! O indivíduo não devia mais nada à justiça. Estava livre da condenação e, agora, poderia desfrutar da paz e da liberdade. Isso sim foi o maior presente de natal, da vida, a maior razão da nossa gratidão. O nascimento presentei a humanidade a vida estabelece se reinicia a partir dele. Nele tudo se faz necessário em louvor a Deus.

Que neste período de festa, as famílias se encontrem que signifiquem como família de fato. Que o perdão possa ser liberado, as diferenças fiquem de lado e o amor seja pleno e verdadeiro. Que a alegria da vida do óleo do senhor seja sobre nós, formoseando cada um segundo sua misericórdia.

Seja sua luz e paz sobre os homens, no batismo a maior benção se manifesta Cristo vivendo no barro, o tornando home vivente, não da carne e sangue, mas em espírito e verdade. Através do barro habita e caminha entre nós. Nele assumimos imagem e semelhança do Pai.

Que esta benção do nascimento seja sobre a humanidade hoje e sempre. Celebrado seja o menino da manjedoura, de Nazaré, filho do carpinteiro, filho do homem entre nós, o Deus encarnado para glória do Eterno.

Aquele que é, nele sou cada dia menos,


Cezar Camargo

Comentários

As mais acessadas

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

AS IMPLICAÇÕES DA 3 IDADE

ESPIRITUALIDADE & AUTOCONHECIMENTO