MARCHA PARA JESUS X MARCHA DO EVANGELHO


O que vêm a sua cabeça quando ouve a palavra MARCHA? A marcha não é só mais uma modalidade esportiva, ou forma de caminhar de soldado, ou uma caixa de câmbios ou de velocidades. Mas se tornou símbolo também uma um movimento oriundo dos Estados Unidos que tem por objetivo expressar de forma publica e organizado a fé cristã. Segundo registros a primeira Marcha para Jesus aconteceu em 1987 na cidade de Londres, no (Reino Unido), chamada de "March For Jesus", foi criada pelo pastor Roger Forster, da Ichthus Christian Fellowship, pelo cantor e compositor Graham Kendrick, Gerald Coates do movimento Pioneer e Lynn Green, de Youth with a Mission. A expectativa inicial de cinco mil pessoas foi largamente superada pela presença de 15 mil participantes, motivando a realização de um novo evento. Em 1990, a Marcha já havia se espalhado por 49 cidades em todo o Reino Unido e também em Belfast (capital da Irlanda do Norte), onde seis mil católicos e protestantes se reuniram. A estimativa foi de cerca de 200 mil religiosos participando do evento. A Marcha logo se expandiu para os demais continentes. 

No ano de 1993 a Marcha Para Jesus chegou ao Brasil através do Pastor João Gonçalves Fundador da Marcha Liberta Brasil. Naquele ano, a Marcha Para Jesus foi realizada em mais de 100 cidades em várias partes do Brasil. Seis anos depois, cerca de 10 milhões de pessoas de aproximadamente 200 países marcharam para celebrar o nome de Jesus Cristo. Cidadãos de diversas religiões, idade e raças saíram às ruas em países como Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Irlanda do Norte, Egito, Israel, EUA, Canadá, Rússia, Cuba, Finlândia, Japão, Moçambique, África do Sul, Brasil, Argentina, Bolívia, Peru e Chile, entre outros. Em fevereiro de 1996 o evento foi realizado pela primeira vez na Terra Santa, Israel. A Marcha para Jesus faz parte do calendário oficial do País desde setembro de 2009, quando a Lei Federal 12.025 foi sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A marcha desde então se tornou uma fonte de renda para seus organizadores (pastores), que recebem do governo municipal e dos patrocinadores para bancar a vinda dos artistas, a saber pregadores e cantores, há também uma linha de matérias como camisetas e adesivos com palavras de efeito, e claro não falta verba dos políticos futuros e atuais. O movimento não é só uma manifestação de fé, mas também um a oportunidade que lideres tem para provar seu poder influência aos governos políticos, que muito se interessa pela comunidade evangélica. Nela o povo explorado pelo comercio dos produtos vendidos e nos palcos se apresentam os principais ídolos do movimento gospel e seus pregadores eloquentes que mantêm se utilizando de textos fora de contextos para persuadir e motivar a multidão em nome de Deus. Infelizmente nesse meio político travestidos de bondade se infiltra para garantir e formar o colégio eleitoral em troca de favores aos lideres dessas denominações envolvidas. As denominações organizadas se articulam e algumas até tem seus representantes, esse empenho colabora no fortalecimento do projeto local, não se pode negar que a política é ferramenta essencial para que se consigam melhoras na comunidade onde a qual está inserida. A verdadeira marcha para Jesus é a marcha caracterizado pela evidência do evangelho. Elas são JUSTIÇA E PAZ.   


“Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas JUSTIÇA, e PAZ, e alegria no Espírito Santo. Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens”. 
(Romanos 14:17,18)

Assim a marcha para Jesus é validada no serviço lembrando que somos espetáculo ao mundo, não pra aplausos, mas devido ao escandalizar da graça, a maior expressão de amor na cruz resgatou a todos. Uma pergunta, o coliseu ceifou homem simples? Não! Na verdade apenas reconheceu homens que foram presentes de Deus ao mundo, nos quais não eram dignos, eles marcharam convictos nos primórdios da igreja em nome do Reino, cheios do Espírito, de amor e compaixão para com pleno fervor pregar ao mundo a doce mensagem da salvífica de cruz.

A marcha se faz no amor em louvor diário continuo em direção aos nossos semelhantes. A marcha do evangelho tem seus representantes ao longo da historia, os heróis da fé, homens de bem, de bom coração que lutaram ao fio da espada por suas convicções. Não era por sua crença, mas em reação ao amor e a vocação pela obra do Reino. Desde o bom samaritano citado por Jesus até os dias de hoje, pessoas anônimas e publicas gastam suas vidas a serviço do reino de Deus. A “justiça do Reino de Deus” é caracterizada pelo principio básico, estando nós em Deus estaremos sempre em conformidade com o que é direito, e pelo discernir do Espírito temos equilíbrio é padrão para andar e julgar no caminho justo é lúcido. Dentro deste pensamento “paz e alegria de Espírito” é peculiar quando Deus servido genuinamente. Logo a marcha para Jesus não tem nada haver com esse show midiático dos dias atuais. Na marcha os interesses são PESSOAIS, no Reino os interesses é SERVIR.

O encontro de fato não uma experiência intelectual ou um encontro marcado pela percepção subjetiva, mas pelo encontro com o Espírito da verdade que nos convence do caminho errante. Em todo discurso da historia a existência evolui através dos homens e mulheres de valor que abraçaram grandes causas em nome do bem comum e inspirado pelo amor puro e singelo derramado e ensinado ao homem ao longo dos séculos. Ainda hoje milhares de anônimos gastam suas vidas a serviço dos necessitados, penso que as tragédias são na verdade a oportunidade que o homem tem para evoluir, ele é provocado a reagir, sua reação pode ser de indiferença ou de acolher e suprir. Qual sua reação diante das tragédias humanas? Qual sua reação quando convidado a contribuir para um show gospel? Pense!!!

Durante três ano e meio, Jesus o Cristo se utilizou de uma variedades de linguagem para que a humanidade ainda engatinhando na historia o pudesse perceber e conhecer o caminho vivo e reto ao Pai. A cruz do monte da caveira foi o ultimo ato, a forma mais linda, pedagógica que o Eterno em sua misericórdia no qual fez após filhos da luz. Sim! Seu amor nos torna embaixadores em resposta ao constranger e conversão da consciência para vida. A ação do Espírito gera um novo padrão de conduto, nele somos reformatados a perceber e manifestar as características do Reino como definido por Paulo aos Gálatas.

“Mas o fruto (características) do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”. (Gálatas 5:22)

Bem definiu o Pastor Carlos Moreira da Estação Caminho em Recife: “Marcha para Jesus, no meu entender, é o caminho simples e despretensioso feito por todo aquele que deseja ser seu discípulo”. “Marcha para Jesus não é uma fanfarra animada por agremiações evangélicas, nem trios elétricos pilotados por bandas gospel, arrastando multidões de cegos e entorpecidos de consciência”. No andar segundo Cristo, como bem definiu Paulo aos Corintos; “Permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. (1 Coríntios 13:13) 

Essa é a marcha do evangelho, de todo aquele que anda em amor e em amor o serve constantemente. Em fé semeia esperança e em amor ama os necessitados em tudo, sem distinção e preconceito. Não ao show de hipocrisia, sim ao andar sincero em novidade de vida, de glória em glória até o dia perfeito. Andemos nele a marcha do evangelho, e para ele sirvamos uns aos outros em amor diariamente sem reservas, tendo como mandamento, o amor.

Cezar Camargo
Outono – Maio/2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Páscoa, a Cruz e a Redenção

Individuação, Alta Performance & Evangelho

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS