Expectação e Esperança


Esperança

Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte,(Filipenses: 01,20)

De acordo com minha perspectiva honesta e minha esperança;... Estas palavras são colocadas de tal forma que podem se referir tanto ao que se passa antes e após do que se segue, e o sentido é que o apóstolo havia tido uma expectativa e esperança zelosa, até mesmo uma forte confiança de sua salvação, ou livramento de seu confinamento, e, também, do seu interesse em ter as orações dos santos, e que, portanto, um suprimento do Espírito seria dado a ele; porque ele conhecia e tinha certeza de que o seu Deus iria suprir as necessidades dos outros, ele tinha uma grande razão para acreditar que Ele iria suprir-lhe também, e especialmente desde que ele havia sido informado por Sua graça que Cristo era suficiente para ele: ou como em conexão com o que se segue, ele tinha uma plena convicção de que não devia ser posto em vergonha para qualquer conta,

De que em nada serei envergonhado;... Não da sua esperança, nem a graça da esperança, que não faz vergonha; nem o objeto da esperança, Cristo Jesus, nem a coisa desejada, vida eterna e felicidade, ou qualquer uma das coisas acima sobre as quais esta carência era conhecida, nem sofrimentos e das suas acusações, por causa de Cristo e seu Evangelho, que ele apreciava como uma honra, na sua coroa como jóias, como correntes de ouro sobre o seu pescoço, e tão grandes riquezas; nem tampouco de que ele pregou o Evangelho, de modo a abandoná-lo e negá-lo, deixar tudo, ou ocultar qualquer parte do mesmo, fixar a sua profissão dele, ou deixar de pregá-lo: “mas” o seu desejo sério e sua firme esperança e fé foram,

Que com toda a coragem, como sempre;... Que tal como tinha, então ele deverá continuar a utilizar a audácia no exercício da fé no trono da graça, vem com a liberdade no falar, e diante de Deus com intrepidez, através do sangue e justiça de seu Filho, que ele tinha conhecido com aflições e nos sofrimentos de Cristo do amor, com alegria e um espírito destemido, nenhuma destas coisas lhe haviam faltado, de forma que nunca acreditou que ele deveria assim fazer, e que tal como tinha tudo junto, ao longo de todo o curso de seu ministério, pregou o Evangelho com naturalidade, abertura e liberdade, sem qualquer pretexto ou reserva, e que, com um santa coragem e ousadia em face de toda a oposição,

E agora o Cristo será magnificado em meus laços;... Para que isso seja de Cristo, a sua grande preocupação foi a de glorificá-lO na mesma coisa; e se ele era um pobre, fraco, louco, ainda rico no tesouro do vasso terreno, Cristo tinha sido grandemente magnificado, louvado, e se fez muito elevado na mesma coisa; nunca esteve lá, como o apóstolo, tal um magnificador de Cristo, pela pregação dele na transcendente glórias de sua pessoa como o Filho de Deus, na riqueza da Sua graça como Mediador, em todos os Seus ofícios de profeta, sacerdote , e rei, e sobretudo na justificação e salvação dos homens, onde ele fez que seja tudo em todos. Cristo também foi magnificado por Ele, pela sua vida e conduta, que influenciada pela Sua graça, esteve em obediência a Sua vontade, foi direcionado para Sua glória, foi como se tornou Seu Evangelho, e qual a Sua doutrina fora adornada em todas as coisas, e, também, por duradouras tais dificuldades e sofrimentos tão grande em Sua conta; o poder de Cristo foi fortemente magnificado no apoio dele sob eles, e transportando-o através deles, e como este tinha sido o caso desde que foi para o ministério, sendo a principal coisa que ele tinha em vista, ela tinha bem fundamentada esperança e confiança, que nunca iria ser assim:

Quer seja pela vida ou pela morte; Isto é, ele deve viver mais tempo, deve ser entregue a partir de sua atual reclusão, e ser poupado um pouco mais entre os homens; ele garantiu confortavelmente que Cristo seria magnificado por ele em seu corpo, e enquanto ele estivesse na mesma situação; porque sua determinação foi a de pregar o evangelho e ele só, para passar sua vida no seu serviço, e não a procurar as suas próprias coisas, mas as coisas de Cristo, ou ele deveria ser entregue à morte rapidamente pela ordem de Nero; mas ele não duvidou que Cristo teria alguma glória nisso, assim, ele deveria morrer ao invocar Seu nome com fervor, professando a sua fé inabalável e constante em Cristo, pelo selar do Evangelho com seu sangue, com a maior alegria.

Pense Nisso: Somos filhos da promessa, adotivos pela cruz, temos Paz em Cristo em Deus, nada pode nos separa do Amor divino, tenhamos essa mesma “Esperança”, crendo que só se realizará o que ele o eterno assim determinou, nossa parte como representantes do Reino deve ser feita, não por “Obrigação”, mas por “Gratidão”,  que esta semana possamos ser invadidos de uma consciência Cristocentrica, a ponto de nossas orações sejam voltadas a crer no impossível de tal, que vejamos o improvável como real, boa semana a todos.

 Que a graça(Cristo), daquele que nos amou primeiro, esteja com todos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EVANGELHO, TRANSCENDÊNCIA E CURA

RITMO CIRCADIANO - O CICLO BIOLÓGICO DOS SERES VIVOS

AOS CASADOS A DEVIDA BENEVOLÊNCIA